IX Congresso Brasileiro de Hispanistas

Primeiramente, #foratemer

O golpe que sofremos em nossa democracia em 31/08/2016 é inadmissível e extremamente danoso. É preciso combatê-lo todos os dias e não deixar que a resignação impere em relação à nossa cidadania.

*

Nos dias 22, 23, 24 e 25 de agosto, aconteceu o IX Congresso Brasileiro de Hispanistas, na UNILA (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) e na UNIOESTE (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), em Foz do Iguaçu-PR.

Foi muito legal, pois, além de conferências e comunicações interessantes, os campi das universidades são lindíssimos e a cidade de Foz do Iguaçu é belíssima, com uma natureza exuberante e abundante.

Encontrei também amigos queridos, ambos professores da UNILA: a Júlia e o Fidel. Adorei!

No congresso, apresentei a comunicação “O perfil do dicionário pedagógico no ensino de Espanhol como Língua Estrangeira”, pequeno recorte de um capítulo da minha tese.

Segue o resumo do trabalho:

O perfil do dicionário pedagógico no ensino de Espanhol como Língua Estrangeira

Este trabalho propõe um diálogo entre o ensino de Espanhol como Língua Estrangeira (E/LE) e a Lexicografia Pedagógica. No momento de compreender textos, há espaço para: a) encorajar os alunos a ativarem seus conhecimentos prévios sobre a temática textual e inferirem os significados de itens lexicais desconhecidos; b) permitir e estimular a consulta a dicionários pedagógicos, quando necessário para a compreensão total e adequada do texto, já que, como afirma Schmitz (2011, p. 99), “O dicionário bilíngue me coloca no mundo real onde existem equivalentes seguros”. A produção textual, oral ou escrita, refere-se ao caminho língua materna → língua estrangeira feito pelo usuário do dicionário, a fim de expressar ideia ou conceito no idioma de aprendizagem. As informações linguísticas necessárias para compreender são diferentes das para produzir, portanto apresentamos o perfil do dicionário pedagógico para compreensão e do dicionário pedagógico para produção no ensino de Espanhol como Língua Estrangeira.

Agradeço à FAPESP, por ter me proporcionado viagem acadêmica tão enriquecedora!

Deixe uma resposta